Setor de máquinas para construção tem alta de 5,9%

Levantamento da Abimaq mostra recuperação constante na área O setor de máquinas está em constante crescimento.

É o que mostra um levantamento da Abimaq (Associação Brasileira de Máquinas e Equipamentos). Segundo a associação, o destaque em agosto foi o fato de a receita líquida apresentar alta de 5,9% no acumulado do ano, enquanto a produção física, medida pelo IBGE, teve uma alta de 5,3%, na fabricação de máquinas e equipamentos, no mesmo período.

Segundo o IBGE, o segmento de bens de capital para construção registrou uma variação percentual de 42,8% na produção física industrial no acumulado dos últimos 12 meses. No acumulado de janeiro a agosto, o índice chega a 35,8%.

Em sua análise, a Abimaq destaca que, dada a atual conjuntura interna, grande parte do setor se viu obrigada a buscar alternativas no mercado externo. Todavia, segundo a associação alguns pontos relacionados ao mercado externo podem influenciar o setor, incluindo a guerra comercial global, que ganha novos capítulos constantemente, além da delicada situação pela qual atravessa a Argentina, grande compradora de máquinas e equipamentos do Brasil.

A incerteza pode ser observada no índice de confiança da indústria. No mês de agosto de 2018, a indústria geral registrou queda da produção física 0,3% em comparação mensal, livre dos efeitos sazonais. Representando o segundo mês de queda consecutiva, nesses dois meses já acumula uma queda de 0,4%, mas no acumulado do ano a variação é positiva em 2,5% e, em doze meses, em 3,1%.

Esses são alguns dados da Pesquisa Industrial Mensal - Produção Física (PIM-PF), divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). “Para um crescimento mais consistente é imprescindível uma reação do mercado interno, que virá caso o novo governo consiga estabilizar o quadro político e propor as reformas que o país necessita”, considerou a Abimaq.

Para associação, o cenário atual continua conturbado, com incertezas principalmente em relação ao quadro político e as diretrizes a serem tomadas pelo próximo governo.

A Abimaq ressaltou a importância de uma agenda de reformas estruturantes, diminuindo as incertezas e tornando o ambiente mais adequado para a volta do crescimento. “É imprescindível a volta da capacidade de investimento”, destaca em comunicado.

Mais da Apelmat
Automec recebe prêmio em conferência global da JCB
Automec recebe prêmio em conferência global da JCB

Distribuidor oficial da JCB em São Paulo, o grupo Automec recebeu o Prêmio Transformação...

Veículos conectados são novidades da Fenatran 2019
Veículos conectados são novidades da Fenatran 2019

Os fabricantes de caminhões estão empenhados e mostrar um portfólio de veículos...

Confira a Convenção Coletiva de Trabalho 2018-2019, do Selemat e do SEAAC Grande ABC
Confira a Convenção Coletiva de Trabalho 2018-2019, do Selemat e do SEAAC Grande ABC

Clique Aqui e confira o resultado da Convenção Coletiva de Trabalho 2018 - 2019, do SELEMAT...