Sindicatos cobram do governo federal verba retida há anos

Dirigentes sindicais estiveram no final da tarde de hoje (30) no Palácio do Planalto para cobrar o pagamento do chamado “buraco negro” da contribuição sindical. Trata-se de resíduos da contribuição sindical, obrigatória até a reforma trabalhista aprovada no ano passado, que deixaram de ser repassados para os sindicatos desde o governo FHC. Segundo o presidente da Força Sindical, Miguel Torres, que esteve presente na reunião com o presidente Michel Temer, o governo reconhece o problema e deverá editar uma portaria abrindo as informações sobre as pendências existentes nesse sentido. Também participaram da reunião o ministro da Fazenda, Eduardo Guardia, e o ministro do Trabalho, Caio Luiz Vieira de Mello. “Pedimos uma reunião para cobrar isso. O governo reconhece que tem essas guias identificadas e que tem que pagar. Até o dia 11 a portaria vai ser publicada em combinação com o Ministério da Transparência e Controladoria-Geral da União e a Advocacia-Geral da União, abrindo os arquivos para que as centrais façam a conferência do que elas têm direito”, disse Torres. Ele disse que o valor desse “buraco negro” é desconhecido, mas a estimativa das centrais é que cerca de R$ 200 milhões seja devido aos sindicatos. Fonte: www.agenciabrasil.ebc.com.br Por Marcelo Brandão - Repórter da Agência Brasil
Mais da Apelmat
APELMAT CRIA DIRETORIAS TÉCNICAS
APELMAT CRIA DIRETORIAS TÉCNICAS

No último dia 19/02/19 em cerimônia realizada na sede da entidade, o Presidente Flávio...

Festa da APELMAT foi marcada por confraternização e otimismo
Festa da APELMAT foi marcada por confraternização e otimismo

Evento encerra em grande estilo a agenda de atividades do setor de equipamentos, que teve um ritmo bastante...

COMO SERÁ 2019? VEJA AS PERSPECTIVAS PARA O SETOR DE LOCAÇÃO
COMO SERÁ 2019? VEJA AS PERSPECTIVAS PARA O SETOR DE LOCAÇÃO

Há uma sensação de otimismo, em especial por parte das empresas de locação...